AUXÍLIO EMERGENCIAL: 'NÃO HAVERÁ PRORROGAÇÃO' AFIRMA MINISTRO DA ECONOMIA


AUXÍLIO EMERGENCIAL: 'NÃO HAVERÁ PRORROGAÇÃO' AFIRMA MINISTRO DA ECONOMIA

Por: Ariane Tainara

O ministro da Economia, Paulo Guedes, descartou a possibilidade de uma nova prorrogação do auxílio emergencial. Segundo ele, o benefício deverá ser extinto no final do ano, com o recuo dos casos de covid-19. “Os fatos são que a doença cedeu bastante e a economia voltou com muita força. Do ponto de vista do governo, não existe prorrogação de auxílio emergencial”, disse em evento virtual. O ministro ainda garantiu que vai atuar com “evidências empíricas” e que há muita pressão política pela prorrogação do auxílio emergencial. “Estamos preparados para reagir, mas não adianta criar fatos que não existem. Se tiver segunda onda [da pandemia], já sabemos como reagir, o que funcionou e o que não funcionou, sabemos o nome dos beneficiários que realmente precisam”, completou. O pagamento do auxílio no valor de R$ 600 foi iniciado em março e assim permaneceu até setembro. Uma nova prorrogação até dezembro reduziu o valor a R$ 300.